top of page

Projeto ATER Mulheres Rurais promoveu reunião de socialização do diagnóstico e planejamento de ações para os povos indígenas Sateré-Mawé e comunidades tradicionais de Maués (AM)

Atualizado: 7 de mar.

O Instituto Acariquara, em colaboração com a Agência Experimental de Assistência Técnica e Extensão Rural da Universidade Federal do Amazonas (Agentes Ufam/Nusec), a Base Sanitária de monitoramento Geral do Povo Sateré-Mawé (BSMGPSM) e a Associação dos Agricultores Familiares do Alto Urupadí (AAFAU), realizou no último sábado, 02 de março, uma importante reunião na comunidade Brasileia, às margens do rio Urupadí. O encontro teve como foco a socialização do diagnóstico e o planejamento de ações de assistência técnica e extensão rural para mulheres da etnia Sateré-Mawé e das comunidades tradicionais.


Foto: Instituto Acariquara (2024). Fotos com autorização de uso de imagem.


O objetivo principal da iniciativa foi apresentar os resultados do diagnóstico e chegar a um consenso sobre o planejamento das ações coletivas a serem implementadas ao longo do projeto. Destaca-se a ênfase na valorização das atividades cotidianas das mulheres Sateré-Mawé e de comunidades tradicionais, incluindo a criação de galinha caipira, diversificação da produção agroecológica, certificação orgânica de guaraná e acesso ao mercado institucional, previamente mapeadas na etapa do diagnóstico.

Foto: Instituto Acariquara (2024)


Lídia Trindade, engenheira agrônoma do projeto, ressaltou a importância de traduzir os resultados do diagnóstico para garantir a compreensão das mulheres na elaboração de seus projetos técnicos. Segundo ela, os resultados do diagnóstico representam um processo constante de monitoramento, validação de dados e implementação de projetos que contribuam para a segurança alimentar e renda. Trindade enfatizou que os projetos técnicos, desenvolvidos com base nos desafios enfrentados pelas mulheres, são ferramentas estratégicas que devem ser apropriadas pelas 100 mulheres indígenas e comunidades tradicionais atendidas em Maués.

Foto: Instituto Acariquara (2024). Foto com autorização de uso de imagem.


Durante a reunião, as agentes de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) do Instituto Acariquara apresentaram uma análise detalhada dos diagnósticos, incorporando as informações e demandas identificadas pelas mulheres. O foco foi proporcionar uma visão tanto quantitativa quanto qualitativa sobre a organização coletiva das mulheres rurais, com o objetivo de fortalecer as existentes e incentivar a formação de novos grupos.

O evento contou ainda com a presença do Tui´sa Bernardo Michiles Sateré, que traduziu a reunião para a língua Sateré-Mawé.

 

Sobre o Projeto ATER Mulheres Rurais


O Instituto Acariquara foi contratado pelo Governo Federal por meio da Chamada Pública 001/2023 – Projeto ATER Mulheres Rurais: Autonomia, Alimentação e Vidas Saudáveis, para fornecer serviços de ATER para 300 mulheres rurais em quatro municípios do Amazonas: Maués, Boa Vista do Ramos, Barreirinha e Nhamundá.

As Reuniões de Socialização do Diagnóstico e Planejamento das Ações têm como objetivo principal apresentar os resultados do diagnóstico, buscando consenso no planejamento de ações coletivas ao longo do projeto. O destaque é dado à valorização das atividades cotidianas das beneficiárias, como a produção agropecuária e produtos agroecológicos, mapeadas e especificadas nas etapas anteriores do diagnóstico.

17 visualizações0 comentário

コメント


bottom of page